«há música, poesia, força e sentimento na tua prosa»



Tantas vezes, inconscientemente, construímos, pedra a pedra, dia a dia, verdadeiras fortalezas, onde nos julgamos a salvo do mundo dos outros. Também eu já construí muitas paredes, continuo a fazê-lo, mesmo depois de saber que até a parede mais sólida é impotente à brisa das emoções. 
Existem aqueles, outrora considerei-os insensíveis, que nascem protegidos de todas as intempéries sentimentais, sem que lhes seja necessário construir nenhum abrigo, eles próprios são sólidos como pedras. É verdade que não voam, mas nunca lhes faltará o chão.