«há música, poesia, força e sentimento na tua prosa»



Chegou, em tons ferrugem de sangue.


o António Ramos Rosa estava deitado na cama contra a parede

e deu meia volta sobre si mesmo

e ficou de cara voltada contra a parede

e fechou os olhos

e fechou a boca

e ficou todo fechado

e então morreu todo

fundo e completo de uma só vez

e apenas ele no tempo e no espaço

e só agora passado ano e meio eu compreendo

como era preciso ser assim tão íntimo para sempre

tão compacto

mais que o mundo inteiro

–  e ele sou eu


[Herberto Helder, Poemas Canhotos, Porto Editora, 2015, pág. 39]