«há música, poesia, força e sentimento na tua prosa»



Tem calma comigo, passei a vida toda a tentar desaprender as palavras, terapia de sobrevivência, que até me admiro de ainda saber pontuar. Não foi à toa, imberbe poeta, que procurei as máquinas e delas me fiz peça, engrenagem física vital, motor onde me massifiquei. Lembras-te de Larry Darrell nas minas? Sou eu, numa linha de montagem. Sou assim como uma desilusão iludida, que sabe que a coisa já se deu, mas aguarda um novo eclipse solar.