«há música, poesia, força e sentimento na tua prosa»



«Portanto, só os ciclos eram eternos.»*


“[...] o Sol nascera num céu tão azul que até doía não poder voar. Sara abriu os braços descobertos. Inútil, não nascera pássaro” 

Pepetela

*MEMÓRIAS DE UMA GERAÇÃO DA UTOPIA, OU DA ESPERANÇA COMO PRINCÍPIO


[Foi com este livro que percebi que toda a revolução é uma utopia, para os que acreditam nela. Apenas os que a engendram, escondendo as axiomáticas agendas paralelas, nunca sofrerão de melancolia, ao lembrar aquele momento em que o Tudo pareceu possível e todos os Homens se sentiram Irmãos. Bêbedos de euforia, os crentes não questionam a realidade, antes a modelam ao enredo dos seus sonhos. Os outros, por esta altura, já terão todos os planos traçados, extasiados também, porque agora chegou a sua vez. Um ciclo - eterno -, portanto. Nenhuma revolução mudará o mundo, porque a mudança se quer interior, mas só ela tem o poder de fazer renascer a esperança. É urgente uma nova revolução.]