«há música, poesia, força e sentimento na tua prosa»



Não, Virgilio, não são chamas da imaginação! As minhas mãos foram tomadas por chamas e não é da minha imaginação. Chamam-se malaguetas, Virgilio, e eu tive a infeliz ideia de as preparar em série, como se de uma terapia se tratasse, julgando aqueles pequenos diabos vermelhos como meros legumes pontiagudos. O resultado apresenta-se-me agora em forma de várias queimaduras nas mãos (não houvesse o google e ainda não acreditava que tal fosse possível), que teimam em não melhorar. Já testei água fria, leite, Bepanthene, estou a ponderar uma faca da cozinha. Que Deus me acuda (ou proíba o riso de quem me ouve a história).

[ps: agora imagina tu, Virgilio, o que acontece sempre que me esqueço e coço os olhos ou o nariz...]