«há música, poesia, força e sentimento na tua prosa»



Há vidas que são putas e foi por causa da vida de alguém assim que esta noite sonhei que levava enxertos de porrada até à quebradura dos ossos. Pena é coisa que me enrola o estômago e me deixa perto das lágrimas, calada como um burro teimoso. O pobre do homem queria esquecer o maluco que há meses lhe transforma a casa em prisão e a cara em saco de pancada, agarrando-me o braço, encostando-se a mim, tratando-me por tu. O carinho que nasceu de anos de convívio quase o vomitei ali na hora, com as pessoas a passar. Em pânico, estanquei, emudeci, restaram-me os olhos para gritar e o livro na mão que me salvou. Abençoadas as putas que fodem por dinheiro e não se atrapalham com as coisas do coração. Abençoadas as Dolores, que fodem por compasión.